Buscar
  • GCH

Artigo: Liderança e Comunicação por Vanessa Amaral dos Santos


Vanessa Amaral dos Santos*


A liderança e a comunicação são competências chaves a serem desenvolvidas pelo profissional que atua na gestão em saúde, sendo assim, devem caminhar lado a lado. Liderar está diretamente relacionado à capacidade de influenciar e inspirar outras pessoas.

Nesse contexto, fica evidente a dificuldade de estabelecer essas competências dentro da gestão sem uma comunicação clara e assertiva, pois o líder que se comunica de maneira efetiva gera valor em todos os seus processos trabalhados, trazendo engajamento dos seus liderados. Entendemos que, atualmente, a Segurança do Paciente é o foco das organizações de saúde, sendo assim, quando falamos desse tema, estamos abrangendo ações e estratégias para garantir que o cliente seja o centro do cuidado, e esquecemos que trabalhar a clareza das informações é o diferencial para alcançar grandes resultados na gestão dos riscos e principalmente na experiência positiva que iremos proporcionar aos pacientes.

Dessa maneira, fica claro que a comunicação assertiva é extremamente importante para a implantação e o sucesso de qualquer processo em saúde. O que ainda é pouco claro, e muitas vezes não trabalhado nos processos, é a importância de entender os tipos de comunicação. Temos a comunicação verbal e a não verbal, e não percebemos que muitas vezes sem falar estamos nos comunicando com o paciente, o colega de trabalho ou nossos liderados e levamos a mensagem diferente para cada um mesmo tentando dizer o mesmo, visto que a linguagem falada representa um baixo percentual da nossa comunicação, sendo superada pelo tom de voz e a linguagem corporal.

Existem eventos adversos ocorridos que são efeitos da falha na comunicação, inclusive um dos protocolos básicos de Segurança do Paciente do Ministério da Saúde, surgiu para que as organizações compreendam que a comunicação ineficaz é fator de risco para segurança dos pacientes e qualidade assistencial, e isso nos leva a refletir como profissionais e responsáveis por vidas.

Como estamos transmitindo nossas informações e conhecimentos? Por qual motivo as capacitações, treinamentos e reuniões não têm dado os resultados esperados? A maneira como me expresso tem sido adequada à mensagem que quero passar?

*Enfermeira e palestrante. CEO - Qualy&Saúde Consultoria e Assessoria. Consultora de Processos em Saúde. Profissional Business Executive Coach. Mater Coach em Formação. Analista Comportamental. Especialista em Desenvolvimento Humano e Liderança, em Saúde Pública com ênfase em Saúde da Família e em Controle das Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde. Formação em Consultoria para Acreditação, Gestão da Qualidade e Acreditação, em Avaliador SBA/ONA e em Avaliador da IBES/ONA. Docente em cursos de pós-graduação nas áreas de Liderança, Segurança do Paciente, Gestão da Qualidade e Controle de IRAS.